agricultura-sustentavel
Gestão Agrícola Mercado Agrícola

Agricultura sustentável: como otimizar a sua produção

A agricultura moderna proporcionou a redução de custos de plantio, transporte, comercialização e, acima de tudo, trouxe aumento na produção dos alimentos. 

Entretanto, ela também contribuiu para diversos problemas ambientais, causando grande degradação do planeta. 

Este é um dos motivos pelos quais hoje buscarmos uma forma mais sustentável de produzir.

Quando pensamos em agricultura sustentável, logo nos vem à mente atividades agrícolas que produzam e, além disso, respeitem o meio ambiente e o planeta.

Em suma é isso mesmo. Mas a sustentabilidade não se limita só a questões ambientais.

Deixe seu e-mail aqui embaixo para receber ofertas e conteúdos exclusivos!


O que é então ser sustentável?

Em primeiro lugar, é importante saber o que significa ser sustentável.

Ser sustentável é aceitar que a sociedade melhore seu patamar de bem-estar e consumo, mas sem comprometer as gerações futuras. 

Com isso, a sustentabilidade se divide em uma tríplice, composta por tendências econômicas, sociais e ambientais

Devemos então buscar por tecnologias mais avançadas, com objetivos de curto e longo prazo, mas que reduzam a degradação ambiental ao mesmo tempo em que valorizam a produtividade e o lucro.

Agricultura de precisão, agroflorestas, plantio direto, práticas de conservação do solo… São muitas as opções.

Certamente os impactos são sentidos não só nos custos, mas na redução do risco dentro da atividade.

Como contribuir para uma Agricultura Sustentável?

Bom, para desenvolver uma agricultura sustentável, há algumas atitudes na sua Gestão Agrícola que podem ser tomadas de imediato e já auxiliam o processo, como:

  • Diminuição de adubos químicos e pesticidas, buscando praticar a agricultura de forma mais orgânica;
  • Diminuir o desmatamento e respeitar as áreas de preservação;
  • Captação de águas das chuvas para ser utilizada em atividades agrícolas, como na irrigação;
  • Evitar uso de combustíveis fósseis, optando pelo uso da energia renovável como, por exemplo, biocombustíveis;
  • Adoção do Sistema de Plantio Direto, que preserva a capacidade produtiva do solo;
  • Investir em capacitação profissional e pagamento de salários justos aos trabalhadores do campo;
  • Valorização da agricultura familiar.

Além disso, você pode optar por programas de incentivo à agricultura, como os concedidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

MAPA e programas de incentivo

Plano ABC – Agricultura de Baixa Emissão de Carbono

Sua finalidade é organizar e planejar ações para a adoção de tecnologias de produção sustentáveis, respondendo aos compromissos da redução de emissão de GEE no setor agropecuário assumidos pelo país. 

Sua abrangência é nacional e sua vigência vai até 2020, com previsões de renovação. 

O Plano ABC é composto por sete programas, sendo seis deles referentes às tecnologias de mitigação e um para adaptação às mudanças climáticas:

  • Programa 1: Recuperação de Pastagens Degradadas;
  • Programa 2: Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF) e Sistemas Agroflorestais (SAFs);
  • Programa 3: Sistema Plantio Direto (SPD);
  • Programa 4: Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN);
  • Programa 5: Florestas Plantadas;
  • Programa 6: Tratamento de Dejetos Animais;
  • Programa 7: Adaptação às Mudanças Climáticas.

Rural Sustentável

Este projeto beneficia os pequenos e médios produtores, além de agentes de assistência técnica (ATECS). 

O seu objetivo é melhorar as práticas de uso da terra e manejo florestal, com os pequenos e médios produtores rurais nas regiões da Amazônia e Mata Atlântica. 

Além disso, ele também busca incentivar o desenvolvimento rural sustentável e a conservação da biodiversidade, implementando tecnologias de baixa emissão de carbono, contribuindo para o cumprimento dos objetivos do Plano ABC retratado anteriormente. 

Também tem como meta promover a proteção do clima e apoiar os produtores rurais para a obtenção do Crédito Rural, reduzindo a pobreza e auxiliando no aumento da renda. 

Por fim, o programa viabiliza a assistência técnica e incentivos financeiros para a implantação das tecnologias ABC nas propriedades rurais.

Sistema de Produção Integrada Agropecuário da Cadeia Agrícola

Este é focado na adequação dos processos produtivos para a obtenção de produtos vegetais e de origem vegetal de qualidade, que possuam níveis de resíduos de agrotóxicos e contaminantes em conformidade com o que estabelece a legislação sanitária. 

Temos como alguns pilares da Produção Integrada:

  • Produção de alimento seguro por meio da adoção de Boas Práticas Agrícolas;
  • Produtos com monitoramento, rastreabilidade e origem;
  • Uso de tecnologias limpas;
  • Conservação ambiental;
  • Higiene e segurança no trabalho;
  • Produto final com valor agregado.

A adoção do Sistema de Produção Integrada gera muitos benefícios, principalmente pensando na sustentabilidade da propriedade rural.

Além disso, minimiza riscos climáticos e de perda de produção, consequentemente reduzindo custos, contribuindo para a produtividade e, portanto, atuando na preservação de recursos naturais.

Deixe seu e-mail aqui embaixo para receber ofertas e conteúdos exclusivos!


É possível ter uma Fazenda Sustentável e Lucrativa?

Tendo em vista o futuro da agricultura (ou seja, o futuro do próprio planeta!), é essencial realizar uma boa Gestão Agrícola e também uma Administração Rural adequada.

Portanto, é necessário sempre ter em mente o objetivo, que é um futuro sustentável que leve em conta os fatores produtivos e o melhor aproveitamento de recursos. 

E melhor aproveitamento de recursos significa economia. Ou seja: significa MAIS LUCRO.

Você já está em busca de melhorar as suas práticas para aderir a princípios que preservem não apenas o planeta, mas o futuro da sua produção e do mercado? 

Letícia De Grande Costa Engenheira Agrônoma | Especialista eAgro

Conte pra gente aqui embaixo e compartilhe o artigo com outros produtores! A Agricultura Sustentável precisa da sua ajuda!

Você também pode gostar...